“El violador eres tú” em Salvador

Por Leticia Fagundes, Chefe de Reportagem MJ

Foi exatamente no Chile, onde vivi e morei que dediquei muito tempo pensando por que haviam poucas pessoas envolvidas nos direitos humanos, onde elas estavam?

 

Percebi com meu trabalho e minha moradia por lá que o país havia sofrido muito com ditadura e as muitas pessoas ficaram expostas a uma atual ditadura velada. Pessoas sem seus direitos garantidos, de fato!

Em 2017, um mês depois que voltei pro Brasil, notei um avalanche de progresso no que se dizia aos direitos femininos. As universidades foram tomadas pelas feministas no Chile.

 

O encorajamento de toda essa união nunca mais deixou o país calado. Vi muita injustiça no mercado de trabalho por lá e com pessoas pobres. Era desesperador a falta de direitos aos que precisam e os acessos.

Ir ao Chile de turista não te dá a oportunidade de conhecê-lo, de verdade. Faça um contrato de trabalhador imigrante para entender o quão será explorado.

 

No Chile não há negros, muitos dos que vi eram explorados sexualmente ou tratados como problema na sociedade porque eram imigrantes.

 

Piñera ia se eleger naquele ano como presidente do Chile. Dono de universidades e um tanto milionário, afirmou que imigrantes eram perigosos no país,em uma entrevista para rádio.

Eu só via na imigração, onde tirei minha RUT, que é a carteira de identidade, pessoas desesperadas procurando trabalho. Depois muitos jovens, com diplomas de todas categorias, buscando oportunidades. Nisso haviam muitos chilenos privilegiados, que diziam que imigrante, mais uma vez, eram problemas, afinal estavam tirando lugares deles.

 

Apenas para informação, mas filho de pobre, no Chile, também não entra na Universidade. Então quem reclamavam eram os brancos, ricos e que não se submetem a trabalhar em ouro emprego, senão na área deles.
Os imigrantes fazem atividades para servir estes mimados, igual ao que tem aqui no Brasil.
Muitos destes que serviam tinham muito mais estudo e experiência que os servidos.

Injustiça em cima de injustiça. Mas conheci pessoas que batalhavam, no trem, esmagados, tristes com a realidade. E são estes mesmos, que cansaram de ficar calados.

 

Por isso me orgulho que este hino “EL VIOLADOR ERES TÚ” tenha tomado o mundo através de um país sofrido, que vem lutando por direitos.
Parabéns Chile e aos que lutam por igualdade.
Chegou em nós! O Brasil dá as mãos a vocês!

Confira também...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *