Morar sozinha: por onde começar?

Escolher o melhor apartamento ou casa não é tão simples quanto parece,
mas temos algumas dicas para ajudar
Regina Fiore, Repórter São Paulo

Uma das formas de independência que jovens adultos têm encontrado atualmente é buscar locais para morar fora da casa dos pais. Pesquisas apontam que os brasileiros têm saído da casa dos pais cada vez mais tarde, principalmente entre a classe média-alta. Chamados de Geração Canguru, um a cada quatro jovens entre 25 e 34 anos continuam na casa dos pais, segundo a última pesquisa do IBGE.

 

Na contra mão dessa tendência, os empreendimentos imobiliários têm lançado cada vez mais apartamentos conhecidos como studios, kitnets um tanto glamourizadas buscadas principalmente por jovens casais ou pessoas solteiras, que trabalham durante o dia e buscam um local que traga qualidade de vida para o dia a dia. 
Para jovens mulheres, a independência financeira pode proporcionar também a escolha de onde morar e como morar, sem cobranças sobre relacionamentos, casamento ou qualquer outro compromisso social que por muitos anos forçou as mulheres a abrir mão da escolha de morar ou não sozinhas. Quer fazer parte desse movimento? Veja as dicas para cada uma das etapas que você está prestes a enfrentar.
 
O que priorizar para escolher o local?
Quando for escolher um lugar novo para morar, é importante ter em mente que a escolha deve estar baseada no seu bem-estar. Para fazer essa avaliação, decida qual sua prioridade em relação ao espaço, ou seja, porque você está escolhendo outro local diferente da casa da sua família. Os seguintes critérios podem ajudar:

Apartamento é mais seguro do que casa e você vai poder continuar fazendo suas compras pela internet. Certifique-se de que a portaria funciona 24h por dia.

 

Pode usufruir do transporte público é uma vantagem. Em São Paulo, por exemplo, as estações de metrô são boas referências de localidade. Em lugares onde não existe essa opção, certifique-se das linhas de ônibus que você pode usar.

 

Se você prioriza por comprar ou manter um carro, é importante que o condomínio ofereça vaga na garagem, mas não descarte o uso de bicicletas, por exemplo.

 

Cheque se o bairro é um local tranquilo, onde você pode andar a noite com um pouco mais de segurança.

Conheça a vizinhança. Locais de acesso fácil a supermercados, padarias, farmácias e outras lojas de conveniência são melhores para o dia a dia.

 

Veja a proximidade com seu trabalho ou pelo menos a facilidade de chegar até ele. O tempo que perdemos no trajeto casa-trabalho também impacta na qualidade de vida.
 

Como fazer caber no seu orçamento?

 

Para escolher um lugar que te agrade e que caiba nas despesas é preciso organização. Tomar decisões financeiras pode ser desafiador, mas te empodera ainda mais, por isso é importante que haja planejamento. Algumas dicas:
O ideal é que o valor do aluguel não ultrapasse 30% do seu salário bruto. Muitas vezes isso não é possível, mas esse cálculo é uma forma de vc se organizar e saber onde deve economizar para não se enrolar. Por exemplo, se o aluguel representa 40% do seu orçamento, veja em quais pontos você pode economizar para não se enrolar no final do mês.

Quer deixar mais barato? Cogite a possibilidade de morar com um amigo ou amiga, assim vocês podem dividir tanto o aluguel quanto algumas despesas a mais, como condomínio, luz, limpeza e outros itens.

 

Geralmente, mudar de casa exige certo desapego, mesmo que com planejamento: algumas coisas acabam saindo fora do controle ou fora do orçamento, já que imprevistos acontecem principalmente em momentos de mudanças. 
 

O que você precisa comprar como condição para mudar-se?

 

Depois de escolher o local e acertar seu orçamento, é hora de fechar o contrato de aluguel. Muitos aplicativos e sites já dão a possibilidade de você alugar sem a presença de um fiador, o que pode facilitar para quem não pode contar com terceiros. Verifique também o prazo do contrato de aluguel que, via de regra, são 30 meses.
Seu novo lar não precisa estar 100% pronto para que você se mude, mas alguns objetos são fundamentais:
→cama
→chuveiro
→geladeira
→fogão, para quem cozinha

→microondas

 

Se você já tem essas coisas, está pronta para mudar e ir ajeitando o restante depois. Se não, tente comprar e recebê-las antes de fazer a mudança. Caso você tenha outros móveis para levar, vale contratar um serviço de transporte. A recomendação de amigos que já passaram por essa situação pode ajudar.

 

Lembre-se, você não precisa fazer tudo sozinha ou sozinho. Conte com amigos e familiares para encaixotar coisas, fazer limpeza ou te ajudar a escolher o que comprar ou não. O passo que você está dando é fundamental para sua liberdade e autoconhecimento, mas não precisa ser solitário.

Confira também...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *