VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER

Advogada Bianca Neves – RS. luzenevesadv@gmail.com

O dia 25 de novembro é marcado mundialmente pelo início da campanha pelos 16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência Contra as Mulheres. Aqui no Brasil, a mesma campanha teve início dia 20 de novembro, juntamente com o dia da Consciência Negra. Essa mobilização mundial tem como intuito conscientizar, promover o debate sobre políticas públicas de enfrentamento a este tipo de violência e incentivar que as vítimas tenham voz e denunciem as violências em que são submetidas.

A violência física contra a mulher é identificada, por muitos como o último estágio de violência em que a vítima é submetida. Entretanto, além da violência física, existem outras violências das quais a mulher pode ser vítima. Abaixo algumas delas:

1) Violência Moral: São os casos em que a mulher é submetida à calúnia, injúria ou difamação, com o intuito de ferir a imagem e a reputação desta mulher junto a outras pessoas. 

2) Violência Psicológica: Ações com o intuito de degradar, controlar ações o comportamento da mulher, suas decisões etc. Este tipo de violência ocorre geralmente através de ameaça, manipulação, chantagem. Este tipo de violência causa dano emocional e diminuição da autoestima da mulher.

3) Violência Sexual: Ações que obrigam a mulher a manter relações sexuais com uso da força, intimidação, coerção, chantagem, ameaça, etc. Mecanismos que possam limitar a liberdade de escolha dessa mulher. Além disso, é considerada violência sexual, impedir que a mulher utilize métodos anticonceptivos, pílula do dia seguinte ou obrigá-la a submeter-se a aborto.

4) Violência Patrimonial: Ações que implicam em dano, subtração, destruição do patrimônio, bens e valores da vítima.

Exemplo de situações de Violência Contra a Mulher:

a) Sacudir a mulher com uso de força, apertar, arremessar objetos contra ela;

b) Controlar o comportamento da mulher, impedir de usar determinadas roupas, maquiagem, corte de cabelo etc. Não deixa-la sair, isolar a mulher de ter contato com amigos ou familiares;

c) Debochar e humilhar a mulher em público;

d) Expor a vida íntima, vazar fotos íntimas em rede social como forma de vingança.

Caso seja vítima de alguma das violências acima descritas ou saiba de alguma mulher que esteja nessa situação, DENUNCIE!

– Disque 190 (Polícia Militar da sua cidade)

– Disque 180- Central de Atendimento à Mulher (atendimento 24h por dia), podendo ser acionada em qualquer lugar do Brasil e mais 16 países (Argentina, EUA, Uruguai, Portugal etc).

– Polícia Civil, de preferência, busque uma delegacia especializada no atendimento à mulher. Caso sua cidade não possua delegacia especializada, procure a delegacia mais próxima;

– Busque a Defensoria Pública da sua cidade;

-Centros de Referência no Atendimento à Mulher de sua cidade.

Lembre-se: NÃO TENHA MEDO, NÃO SE CALE, NÃO SE OMITA! VOCÊ NÃO ESTÁ SOZINHA. QUEM AMA NÃO HUMILHA, NÃO MALTRATA, NÃO MATA!!

7 comentários sobre “VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER

  1. I believe that is one of the most important info for me.
    And i’m happy reading your article. However should commentary
    on some normal issues, The web site taste is great, the articles is really great : D.

    Excellent activity, cheers 0mniartist asmr

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.