Letícia Fagundes – jornalista
 
Hoje se comemora o Dia do Trabalho ou o Dia do Trabalhador?

Você sabe?

 

Muitos não sabem, e eu até entendo que de tão cruel que o sistema foi e é com todos nós que precisamos sustentar bocas em casa, que comemorar o Dia do Trabalho do Trabalhador é sinônimo de um dia de descanso “por favor”.

 

O Brasil, segundo dados do IBGE em fevereiro de 2019, o número de desempregados representa mais 892 mil pessoas.A taxa de desemprego subiu para 12,4%, sendo em dezembro 11,6%. O que devemos comemorar?

Você que diz que o trabalho enobrece o homem é aquele que levanta às quatro da manhã pra amassar o pão, pega dois metrôs e dois ônibus,pra tá quentinho na padaria pro privilegiado ou é o privilegiado mesmo?

 

Enobrece quando você vai e volta de carro, teve acessos, é branco, homem de preferência e o seu salário não é contestado, só aumenta. No mais você é um mão na obra, um peão, que tá sendo mandando por algum estúpido que muitas vezes lhe adoece psicologicamente e não sabe organizar nem a vida dele, mas foi indicado por outro estúpido que também não sabia.

 

Quantas pessoas gostariam de ser hoje o trabalhador que tem uma profissão com um bom salário, que não ocupasse ele quatro horas no metrô, sendo ainda assediada quando mulher, pra chegar no trabalho?
Um dia de reflexão, afinal estamos frustrados, cansados, decepcionados e DOENTES.

Sim, no Dia que se comemora o Dia do Trabalhador, Dia do Trabalho, Dia Internacional dos Trabalhadores ou Festa do Trabalhador (que nem quem colocou soube dar um único nome) anda dureza comemorar o que sempre foi crescer e sustentar os sonhos do patrão e da corrupção suja.

 

Sempre foi quem indica, quem não tinha a mínima condição e está lá, a categoria dos homens brancos heterossexuais, as mulheres com atividades menos remuneradas.

 

Vamos ser sinceros, comemorar o que?

 

Você que chama muita gente de comunista, socialista, vagabundo que faz bagunça na rua lhe aviso: o Dia do Trabalhador, foi em Chicago, com 500 mil trabalhadores nas ruas e numa greve geral em todos os Estados Unidos, em 1886. Até 1886, os trabalhadores jamais pensaram exigir os seus direitos, apenas trabalhavam.

Ou seja, parece que ultimamente estamos vivendo antes de 1886.

 

Onde está nossa capacidade de pedir nossos direitos, com tudo isso de vota a retirada dos direitos dos mais velhos na previdência pra ajeitar a cagada de roubos. Dos gêneros que não são contratados por preconceito. Dos patrões que sustentam mansão, mas retém a carteira de trabalho das empregadas domésticas.

 

É a farra em cima de nós, e tem gente sustentando tudo isso sorrindo, comemorando e a velha mania “lambendo no saco do patrão”. Que vergonha, ein!

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.