TASMÂNIA: A Terra de Van Diemen
Por Juliana Tahamtani
juliana.tahamtani@mulheresjornalistas.com

 

A Tasmânia é um dos lugares mais originais e interessantes do mundo, cheio de natureza selvagem, animais únicos desta região e histórias surpreendentes. É um estado da Austrália mas, por ser completamente isolado do país, é também considerado uma ilha pertencente à Oceania. A ilha está localizada a cerca de 240 quilômetros da costa sudeste da Austrália, com 290 quilômetros de extensão, e tem aproximadamente 495.354 habitantes (estimativa de 2011), num território com 68.401 km².

A Tasmânia possui um passado muito original. Inicialmente estabelecida como uma colônia penal em 1803, as marcas do legado dos prisioneiros aliadas às características deixadas pelos colonizadores livres estão evidentes nas construções georgianas e vitorianas. A maioria da população da Tasmânia descende de britânicos e vive no sudeste e no norte da ilha. Todo o povo tasmaniano nativo foi exterminado no início do século XIX.

Estima-se que os tasmanianos, habitantes originais da Tasmânia, já viviam na ilha há 40 mil anos. Eram do mesmo tronco que os aborígines australianos. O explorador holandês Abel Tasman chegou lá em 1642 e deu à ilha o nome de Terra de Van Diemen, em homenagem ao governador-geral das Índias Orientais Holandesas (atual Indonésia).

Hobart, no sudeste, é  a capital e a maior cidade da ilha, abrigando também o principal porto. A cidade é famosa por seus excelentes restaurantes e hotéis que abrigam os turistas que chegam, principalmente de aeroportos australianos, para desbravar as maravilhas exóticas da ilha. O Aeroporto Internacional de Hobart está a 22 km da cidade. O custo do traslado é de aproximadamente A$ 7 de ônibus e A$ 30 de táxi, e dura em torno de 20 minutos.

A ilha abriga diversos animais selvagens e únicos da região, como o famoso diabo-da-tasmânia, um mamífero marsupial, nativo da região. Também conhecido como demônio da Tasmânia, este animal é símbolo da ilha e é conhecido por sua agressividade e instabilidade comportamental, principalmente quando está comendo.

O diabo da Tasmânia é um animal considerado ameaçado de extinção, principalmente por causa da diminuição cada vez maior do seu habitat. Por volta do ano de 1940, a espécie foi protegida a fim de evitar sua extinção, ajudando na recuperação do número de animais. Porém, atualmente, o diabo da Tasmânia tem sofrido com o surgimento de uma doença cancerosa. De acordo com pesquisadores, devido ao alto índice da doença, estima-se a perda entre 20% a 50% da população de diabos. Calcula-se, portanto, que se nenhuma ação for tomada, o diabo da Tasmânia poderá ser extinto dentro dos próximos 15 a 25 anos. Ele não é um animal muito bonito, e dificilmente você vai conseguir chegar perto de um deles na natureza selvagem. Mas existem muitos zoológicos e centros de proteção aos animais onde você facilmente conseguirá encontrar com um.

A  Tasmânia fica, literalmente, do outro lado do planeta e para nós, brasileiros que queremos conhecer essa ilha, temos que atravessar o mundo para chegar lá. Mas a viagem vale a pena, a ilha é um lar de paisagens de tirar o fôlego, animais exóticos, boa gastronomia e história.

A vida, às vezes, é sobre o quão longe você consegue ir.

4 comentários sobre “TASMÂNIA: A Terra de Van Diemen

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.