Luiza Esteves, Repórter Mulheres Jornalistas – RJ
 
Pela primeira vez uma brasileira conquista o título de uma tripla vitória em qualquer esporte: campeã olímpica, (no Rio-2016), mundial (Rio de Janeiro, 2013) e pan-americana (Lima, 2019). A judoca Rafaela Silva conseguiu bater esse recorde após ganhar medalha de ouro no pan-americano desse ano.
 
Do dia 26 de julho até 11 de agosto aconteceram os Jogos Pan-Americanos de 2019. O evento multiesportivo, realizado em Lima, contou com mais de 6 mil atletas de 41 países, que competiram em 417 eventos de 38 modalidades.
 
Até esse evento apenas Robert Scheidt (da vela), César Cielo (da natação) e Arthur Zanetti (da ginástica) haviam conquistado o feito de obter as três conquistas como Rafaela. Além das medalhas de ouro nas três competições, Rafaela tem duas pratas em mundiais e uma prata e um bronze nos pans de 2011 e 2015.
 
Hoje Rafaela Silva é referência no mundo dos esportes e é reconhecida por suas medalhas e títulos conquistados, mas ela carrega uma história até chegar nesse patamar. A judoca cresceu na favela carioca da Cidade de Deus com seus pais, seu Luiz e dona Zenilda. Ele era entregador de pizza, ela vendia botijões de gás.
 
Com duas filhas pequenas e arteiras, procuraram ajuda na associação de moradores para mantê-las ocupadas. Rafaela optou por jogar futebol a princípio e praticava contra os meninos em um campo em Jacarepaguá. Em 2000, o ex-técnico da seleção brasileira, Geraldo Bernardes, lançou um projeto social em Jacarepaguá para atender a comunidades carentes como a Cidade de Deus. A partir daí Rafaela conheceu o judô e começou a treinar.
 
“É muito bom para as crianças (de lá) assistirem agora ao judô. Se eu puder ajudá-las com esse resultado, mostrar que uma criança que saiu da Cidade de Deus, que começou no judô por brincadeira e hoje é campeã olímpica, isso é inexplicável. Se elas têm um sonho, elas têm que acreditar, porque esse sonho pode se realizar”, relata Rafaela em entrevista para o Jornal O Dia.
Curiosidades dos Jogos Pan-Americanos de 2019
*Na Patinação Artística feminina, o Brasil ganha seu primeiro ouro inédito na história com Bruna Wunts, que havia sido medalha de prata nos jogos de Toronto em 2015.
 
*Na ginástica feminina o Brasil ganhou bronze nas equipes. Destaque para Flávia Saraiva que se tornou a maior medalhista na categoria com bronze no individual geral e no solo. Na modalidade, foi a melhor campanha brasileira, superando por pouco os Jogos Pan-Americanos de 2007.
 
*No basquetebol feminino, o Brasil quebra um jejum de 28 anos sem o título no esporte e ganha seu quarto ouro, derrotando os Estados Unidos numa partida emocionante e com 100% de aproveitamento.
 
*Nos Jogos Pan-Americanos de 2019, ao competir pela sexta vez consecutiva, a atleta de saltos ornamentais Juliana Veloso tornou-se a atleta brasileira com mais participações nos Jogos Pan-Americanos.

Deixe comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado. Os campos necessários são marcados com *.