Peru reabre para o turismo  

Machu Picchu será reaberta com somente 30% da capacidade de visitação 

Por Juliana Tahamtani- São Paulo

O mundo, aos poucos, está reabrindo suas fronteiras e Machu Picchu , a  impressionante cidade perdida dos Incas descoberta há 92 anos, é o local mais visitado pelos turistas no Peru. Viajantes do mundo inteiro se aventuram nos encantos dessa cidade em ruínas que fica a 110 km de Cusco.
No entanto, desde março deste ano, o  patrimônio mundial da Unesco estava fechado para visitação e, só agora, no mês de novembro, é que se discute uma reabertura.  

Para que isso seja possível, é preciso ainda seguir diversos protocolos de saúde, que preveem uma liberação de apenas 30% da capacidade do local. Antes da pandemia, Machu Picchu recebia cerca de 2 mil a 3 mil pessoas por dia, podendo chegar a 5 mil na alta temporada. Com a reabertura, só serão autorizados 650 visitantes por dia. 

Machu Picchu impressiona qualquer turista  por sua arquitetura e está a 2.400 metros acima do nível do mar. Nesse sentido, a redução do número de pessoas permitidas para visitar o parque até que não é uma má ideia. Quanto menos pessoas, mais a chance de você conseguir ver a beleza do lugar sem muitas interferências. 

Para quem está pensando em aproveitar essa oportunidade, vale lembrar que para chegar ao parque é preciso pegar um trem até Águas Calientes e, chegando lá, só é possível ir até Machu Picchu a pé, através da trilha inca, ou de ônibus . O trajeto de ônibus dura cerca de 20 minutos e os veículos estão disponíveis com muita frequência.

O ideal é se hospedar na cidade de Cusco e aproveitar alguns dias nessa cidade linda, que, para muitos, é considerada uma das mais belas cidades do mundo, que um dia foi capital de dois impérios, o inca e o espanhol. Cusco, que na linguagem quéchua (língua indígena local) significa “umbigo do mundo”, é uma pequena cidade situada no vale sagrado dos Incas, no alto da cordilheira dos Andes. Ela está localizada em uma região de clima seco e frio, que ajuda a preservar construções dos antigos povos incas que se misturam com prédios de estilo colonial.

Os incas acreditavam que quanto mais perto do céu e do sol, mais feliz o povo seria. Por isso, as casas e os vilarejos da cidade são perto das montanhas. Acreditavam que a altura trazia felicidade e, assim, o povo estaria sempre sorrindo.

Cusco é uma das cidades mais altas do mundo, localizada a uma altitude de 3.400 metros. Devido à altitude, os turistas que visitam o local devem estar preparados para enfrentar algumas dificuldades nos primeiros dias, como falta de ar e cansaço. Esse mal estar causado pela altitude é chamado de soroche. 

Aqui vão algumas dicas para quem for visitar a cidade pela primeira vez :

Faça tudo devagar:  apesar de algumas pessoas não terem grandes sintomas relativos à altitude logo ao saírem do avião, é possível sentir desconfortos ao longo do dia. 

Beba muita água: em Cusco a quantidade de oxigênio é menor e, por isso, respiramos com mais frequência,  perdendo uma porcentagem significativa de vapor de água. Tente beber água de cinco em cinco minutos para evitar sentir algum desconforto e mal-estar.

Folha de coca: a folha de coca, ao contrário do que muitos pensam, não é uma substância que causa dependência. A concentração de cocaína em uma folha de coca varia de 0,1 a 0,8 %, quantidade muito baixa para ser considerada tóxica. O chá de folha de coca é igual a qualquer outro, mas com algumas propriedades que ajudam a lidar com o mal-estar da altura. A coca ajuda na absorção de oxigênio pelo sangue, é digestiva e estimulante. Além de ajudar no bem-estar dos viajantes e moradores, a folha tem uma importância cultural e religiosa muito grande para os povos andinos. E, por essa diversidade cultural, é recomendado que todos experimentem e façam uma inserção no cotidiano de Cusco. Vale a pena!

Bomba de oxigênio: no último caso, você pode recorrer para bombinhas de oxigênio que são facilmente encontradas em qualquer mercado ou farmácia. O preço é super acessível.

Essas são só algumas dicas que você pode aproveitar se decidir conhecer esse lugar incrível. E não se esqueça que, apesar do relaxamento da quarentena, ainda é importante se cuidar e fazer uma viagem segura respeitando as regras de segurança que cada país estabelece. 

Confira também...

1 comentário

  1. Maria Alice Venturi says:

    Muito interessante a reportagem. Ótimas informações e dicas. Obrigada

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *