forbes

MULHER E MILIONÁRIA: Isabela Matte e as vendas na internet

Compra online: tendência ou novo normal?

Por Monique Dutra, Jornalista / Rio de Janeiro

O que você fazia aos 12 anos de idade? Eu só me lembro de brincar e estudar nesta época da vida. Só que existem algumas poucas pessoas que já estavam empreendendo no início da adolescência. É o caso da Isabela Matte, CEO na Isabela Matte Store, que aos 12 anos começou “brincando” de vender roupas para as amigas do colégio, e encontrou uma oportunidade de abrir o seu próprio negócio. Aos 14 anos, já tinha conquistado seu primeiro milhão de reais. Hoje, aos 21 anos, ela é referência em vendas online e foi eleita Forbes Under 30, em 2019.

Com a chegada no novo coronavírus, a transformação digital foi acelerada e quem já estava preparado conseguiu continuar vendendo. Foi exatamente isso que aconteceu com o negócio da Isabela. Ela já era totalmente digital e o negócio dela acompanhou as tendências de crescimento com o isolamento social, como mostra o estudo da Compre&Confie. De acordo com o levantamento, as vendas pela internet no Brasil cresceram 71% nos 90 dias iniciais da pandemia no país.

Neste momento que muitas pessoas estão buscando empreender, conversamos no projeto “Mulheres Incríveis e Possíveis”, agora aqui no Mulheres Jornalistas, com a Isabela sobre carreira e empreendedorismo.

Confira a entrevista.

Como você começou sua carreira de empreendedora?

Isabela Matte: A vida empreendedora começou quando eu tinha 12 anos. Eu tive a ideia de confeccionar minhas próprias roupas, porque eu queria mais estilo para me vestir. As minhas amigas gostaram. Então, percebi uma oportunidade. Eu produzi algumas peças e vendi para elas. Acabou tudo em um dia. Depois de mais de 1 ano fazendo isso, ou seja, produzindo e vendendo apenas para amigas, passei a planejar com a minha mãe o lançamento de uma marca própria. Desde o início, quis que fosse um e-commerce. Em 2012, eu já acreditava e apostava muito nas vendas por plataformas digitais.

Quando você percebeu que esse era o caminho que deveria seguir?

Isabela Matte: Quando vendi todas as poucas peças que tinha feito para as minhas amigas, percebi mais do que uma oportunidade, um potencial. Só senti a realidade e o resultado depois de abrir o e-commerce. Foi sucesso absoluto desde o primeiro mês. Mas o momento que mais me marcou foi quando eu fui em uma festa junina e tinham pelo menos umas 40 meninas usando a mesma calça, que era uma calça da minha marca e que eu mesma havia desenhado. Pediram fotos, vieram falar comigo que adoravam a marca. Naquele momento, eu vi que o negócio tinha dado certo.

Quais os desafios que você encontrou pelo caminho?

Isabela Matte: Empreender é desafiador. Não há quem empreenda e não cometa erros. Isso precisa ficar claro na cabeça de todo mundo. Eu já errei em fabricações de peças que acabei não vendendo bem. Já tomei atitudes que, olhando para trás, eu teria agido diferente. Isso se chama aprendizado na prática. E um grande desafio foi ser levada a sério. Não pelos meus pais e minha família, mas pelo mercado. Precisei penar para que os fornecedores entendessem que o negócio era para valer e que não era uma “brincadeira de criança”. Eu acredito que a gente tem que ver o próprio negócio como um combustível para melhorar sempre. Vamos errar sim. Pode ser na escolha do produto, na comunicação. O importante é identificar os erros rápido e fazer as mudanças necessárias, sem desespero e sem achar que tudo acabou. Errem para aprender e aprendam para ganhar.

Como você está conseguindo se reinventar nesta pandemia?

Isabela Matte: Acho que a pandemia está forçando todo mundo a se reinventar. Eu tenho procurado, ao lado da equipe, agir positivamente diante de um cenário tão difícil e delicado como o que estamos vivendo. Estou criando um conceito mais de comunidade na minha marca, produzindo conteúdos úteis e pertinentes para o momento e alinhando toda a comunicação com as expectativas das clientes. Acho que precisamos entender como o nosso cliente está enxergando a realidade. Ao fazer essa análise, devemos, como empreendedores, ver como podemos nos inserir de forma positiva no contexto. Não dá mais para continuar igual.

O que você acha que é mais importante para empreender?

Isabela Matte: Não existe a fórmula do sucesso, como se fosse uma receita pronta. Porém, para mim, os mais importantes são: amar o aprendizado e ser humilde. Amar o aprendizado, porque, se você quer ser um bom empreendedor, precisa estar aberto e ter muita vontade e disposição para aprender MUITO. É preciso entender de todas as áreas da sua empresa e nunca parar de estudar o mercado que você trabalha. E ser humilde pra entender que você não é melhor do que ninguém por conta do seu negócio. Você precisa saber delegar funções na hora certa, ouvir o que os outros tem a dizer, abaixar a cabeça para o cliente, pedir desculpas caso tenha errado, assumir o erro e estar disposto a mudar.

Você pode compartilhar dicas que foram úteis para o seu negócio?

Isabela Matte: Claro que posso. Eu amo compartilhar dicas e ajudar outras pessoas com a minha experiência. Com tudo que passei ao longo desses anos, identifiquei que tem 4 coisas que são extremamente importantes se você quer ter o próprio negócio: a primeira é que você tem que AMAR e querer aprender, já falei isso em outra pergunta, mas vou repetir. Eu mesma vivo me alimentando de conteúdo e conhecimento e não paro de querer desenvolver novas habilidades. Isso é um ponto forte meu que eu acredito que pode ser desenvolvido. Outra coisa importante é saber que você vai errar, mas estar disposto a identificar o erro e mudar rápido. Errar uma vez é inevitável, mas insistir no erro é o grande problema. É preciso saber o momento de ter resiliência e persistir no seu objetivo e, também, saber a hora de alterar o rumo. Para ter o próprio negócio, também é fundamental você se organizar, estabelecer horário para as coisas e planejar seu dia, semana, mês e ano. Planejar o seu negócio vai te dar muitas vantagens frente a outros empreendedores que não fazem o mesmo. E por último, tem muito mais coisas, mas não quero me estender muito, é FAZER, ou seja, colocar a mão na massa, sem medo. Uma das grandes características dos empreendedores é que a maioria tem um perfil executor. Os empreendedores saem fazendo e vão ajustando as coisas no caminho. Eu acho que a combinação perfeita é você se planejar e não demorar muito para executar. Não se preocupe com perfeição, porque ela não existe. É melhor fazer e ir melhorando no processo.

Você já pensou em desistir alguma vez? Como você lida com o sucesso e o fracasso da vida empreendedora?

Isabela Matte: Claro que já pensei em desistir. Acho que isso é totalmente normal no mundo do empreendedorismo. Por mais que eu seja completamente apaixonada pelo meu trabalho, eu fico exausta, estressada, triste, nervosa, desanimada. Somos normais. Ficar cansado, querer parar, desanimar. Tudo isso é normal. O que nos faz continuar é que a vontade de fazer dar certo é maior do que tudo isso. O reconhecimento por um trabalho bem feito, o crescimento da empresa, a realização de metas. Tudo isso precisa ser o combustível para continuarmos nosso caminho que é cansativo, mas maravilhoso e muito recompensador.

Que tal ler essas matérias também...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *