Como trabalhar em casa com os pets

Ajude seu animal de estimação a se manter tranquilo enquanto você trabalha e tenha um home office produtivo

Por Rita Santos- Santa Catarina

A covid-19 está trazendo mudanças, querendo ou não temos que admitir isso e nos habituar. O home office existe no Brasil como uma modalidade de trabalho legal desde a Reforma Trabalhista de 2017, mas só agora, com as restrições de circulação impostas para reduzir a disseminação do vírus, é que ele se tornou popular. Em tempos de total cuidado para contenção da pandemia as empresas estão cumprindo seu papel social colocando os funcionários para produzir de casa. Brasileiros que nunca haviam experimentado esse estilo de vida agora postam em suas redes sociais fotos fofas com os seus pets enquanto trabalham. Não há nada mais alegre para donos de pets do que poder interagir com o animal sempre que quiser. 

Fomos pegos de surpresa, mas estamos nos adaptando rapidamente ao cenário global de trabalhar e morar no mesmo lugar. Para quem tem animal de estimação algumas modificações na casa podem ser bem vindas para manter os limites com o bichinho. Ainda que essa realidade seja provisória, afinal, não sabemos os rumos das relações de trabalho daqui pra frente, é preciso cuidar para não perder produtividade e manter a seriedade do seu trabalho em casa, evitando também que seu animal sofra com desequilíbrio emocional por ter você por perto sempre. Um verdadeiro desafio para donos de pets que exigem bastante interação.

Um gatinho manhoso passando em frente a tela do computador durante um call é fofinho, mas um cãozinho impaciente pela companhia do dono durante uma reunião virtual pode ser angustiante. Haja disciplina para passar por essas situações tranquilamente com o animalzinho em casa!

Ajuda se você conseguir manter a mesma rotina que tinha antes do confinamento. Para os animais, seja ele de qual espécie for, é importante continuar fazendo as coisas como fazia antes. Mas inclua as atividades de higiene, brincar, colocar água e alimentá-los no topo da sua lista de tarefas do dia. Estipule horários, e tente resistir não brincar com ele nas pausas para descanso. Ele pode ficar ansioso esperando o próximo contato com você.

Donos de cães sabem que os animais podem entender que se o dono está em casa então ele tem obrigação de dar atenção. O que fazer? Procure educar seu cão em momentos que estiverem juntos fazendo alguma brincadeira ou mesmo durante a alimentação, quando você pode aumentar sua hierarquia sobre ele. Baseado em recompensa e reforço positivo faça-o entender que é você que comanda, dê sinais claros de quando é possível interagir com ele e quando ele deve se ocupar com os brinquedos dele sozinho. 

Se você acha impossível não brincar com o seu pet na hora do café, tudo bem, mas incentive-o a passar mais tempo sem você também. Dê bastante atenção e interaja com ele nos momentos em que isso é possível, depois do expediente, por exemplo. Sempre se envolva com ele em atividades nesses momentos ​​de maneira regular e previsível, e faça-o entender quando a brincadeira terminar. Você pode dizer: “terminado!” e deixar um brinquedo para ele se divertir sozinho. Mantenha-o separado enquanto você faz as suas coisas, mas deixe evidente a ele que está sendo cuidado e que não está sendo ignorado. Disponibilize uma cama confortável para ele se acomodar ou um petisco saboroso para se entreter mastigando quando você precisar de silêncio.

Invista em um ambiente interativo com caixas de papelão, bolinhas de papel e arranhadores para que seu gato não fique em cima do seu material de trabalho. Com os felinos a tecnologia pode ser uma aliada valiosa, especialmente se você não tem um ambiente que separe seu escritório do resto da casa. “Caçar” a mosca virtual, ou qualquer outro daqueles joguinhos para gatos no celular ou tablet, distrai o bichano em um momento importante para você. E mesmo independentes os gatos também precisam manter uma rotina de cuidados e atenção. 

Fazer os animais de estimação saber distinguir lazer e trabalho vai facilitar as coisas, então, enquanto trabalha, garanta que seu pet fique sozinho, porém, ocupado e feliz. No começo o treinamento pode incomodar um pouco o pet, mas você vai ver que ele se acostuma e rapidamente obedecerá aos comandos que você ensinar. Contudo, se você está vendo sua produtividade e postura profissional desaparecer com o passar dos dias porque não consegue manter o foco no trabalho dando atenção ao pet, ou porque seu animal apresenta problemas de socialização, convém recorrer a um profissional especialista em comportamento animal para te apoiar. 

Crie vínculo com seu animal e introduza a educação de forma gradual e positiva. Qualquer processo de transformação exige tempo para ajustes e adaptação. A necessidade de reduzir o contato jogou para o ambiente doméstico a responsabilidade de receber o trabalho em casa e ressignificar nossas relações com os pets. 

Que tal ler essas matérias também...

1 comentário

  1. Janilson Silva says:

    Obrigado Rita pela belo texto!! Vc me auxiliou bastante abrindo uma nova perspectiva do meu convívio com meus pets.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *